• Jessica Santos

Crianças americanas valorizam a mídia, mas não se sentem representadas nas notícias

Atualizado: 5 de Ago de 2019

Neste vídeo, adolescentes compartilham abertamente seus pensamentos, sentimentos e preocupações sobre as notícias.


São descobertas da pesquisa News and America's Kids: How Young People Perceive and are Impacted by the News, realizada pela Common Sense Media, dos EUA. O relatório, uma desses estudos que a gente adoraria ver aqui no Brasil, também destaca a importância de trabalhar a educação midiática para ajudar as crianças a navegar no caótico cenário de desordem informacional.


Destaco seis pontos dos resultados: 1) as crianças valorizam e acessam as notícias, e no geral se sentem mais inteligentes quando estão informados; 2) no entanto, elas não sentem que a mídia cobre o que é importante para elas, e muito menos que as notícias representam quem elas realmente são; 3) as crianças enxergam preconceito racial e de gênero nas notícias. Metade dizem que quando veem crianças não brancas nas notícias, estão relacionadas a algo negativo e / ou crime e violência; 4) as notícias deixam as crianças assustadas e faz com que se sintam deprimidas; 5) elas também costumam ser enganadas por fake news, o que pode influenciar o perfil mais cético em relação aos meios de comunicação; e 6) as crianças confiam em suas famílias e professores mais do que qualquer fonte, mas preferem acessar as notícias nas mídias sociais



Em meio a tantas discussões sobre o futuro do jornalismo, vale a pena refletir sobre como estamos tratando esse público, que, conforme o estudo da Common Sense, se sente negligenciado pelos grupos de mídia.





1 visualização

© 2019 by Edu-Midia. Proudly created with Wix.com